sábado, 23 de maio de 2009

Aquelas pequenas coisas

Há muitas coisas na vida que nos passam despercebidas, coisas na maioria das vezes simples, mas tão significantes que são capazes de mudar totalmente nossas atitudes, nossos sentimentos, nossos conceitos iniciais. Outras coisas até são percebidas por nós, mas não dispensamos a atenção que elas merecem. Talvez isso se dê pelo fato de estarmos cada vez mais focados em uma busca infindável e quase não nos resta tempo para reparar naquelas coisas mais singelas, mais delicadas.
Mas as coisas ultimamente estão acontecendo dessa forma e cada um vai descobrindo aos poucos a importância de se permitir percebê-las. Só me resta deixar aqui registrada alguns exemplos do que devemos fazer em meio a essa vida tumultuosa em que estamos inseridos. Vamos lá!
- Quando começar a ler um livro, esforce-se para terminar, mas se vir que não se identificou com a obra, não se incomode em interromper a leitura. Se permita fazer isso;
- Tenha sempre papel e caneta próximos de você;
- Sempre que puder, anote aqueles pensamentos mais profundos que surgem quando estamos recostados ao banco do carro (avião, ônibus) observando a paisagem pela janela e imersos em nossos pensamentos, durante viagens. Esses são os momentos em que você mais filosofa e chega a belíssimas conclusões;
- Tente ser sempre perseverante, mas mantenha os pés no chão;
- Como quem não quer nada, comente sobre algo bem simples que alguém tenha te confidenciado há muito tempo e que de repente nem lembra mais, como por exemplo, o chocolate preferido dentre aqueles da caixa sortida. A pessoa vai ficar comovida com a sua delicadeza em ter lembrado;
- De vez em quando ouça músicas velhas, aquelas “das antigas”. Você certamente se divertirá e se lembrará de algum momento marcante ou engraçado que tenha vivido;
- Não seja de todo emocional ao tomar decisões. Uma pitada ou um balde de razão em determinados casos é indispensável;
- Se permita experimentar coisas que acha que jamais teria coragem de fazer, como ouvir aquela banda que você considera péssima. Vai que você muda este seu conceito inicial e começa a gostar? Tudo e todos merecem uma chance, concorda?
- Tenha sempre aquelas coisas super úteis na bolsa, um remedinho, uns chicletes, um Band-Aid, nunca se sabe quando precisará;
- Escute quantas vezes der vontade aquela música de que você gosta, nem que você enjoe logo depois;
- Faça uma lista com aquelas coisas que você tem certeza de que um dia fará, mesmo que sejam coisas simples. Isso te direcionará, te lembrará que você tem coisas a buscar;
- Sempre que puder, faça gentilezas sem objetivar coisas em troca, principalmente gratidão. Você verá como isso te fará bem.

É isso ai. Boa sorte!

Foto: Ben-Hur Bernard

2 comentários: